/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD

     

1.
19:12
2.
19:12

about

"O Satori é uma espécie de percepção interior - não naturalmente a percepção de um objeto específico, mas, por assim dizer, a faculdade de sentir a verdadeira realidade. É uma percepção de ordem mais elevada." Suzuki, Daisetz Teitaro (1948)
_
Satori (ou 悟り) comporta-se como um ensaio e tentativa de experiência meditativa, entendendo o ruído como um corpo só, uma busca pelo entendimento de si, transcrevendo não mais memória (algo visto em trabalhos prévios de arte sonora produzidos por ramon gonçalves), mas o eco reverberado enquanto imerso na própria obra. A ausência, a solitude e a violência com que a vida contemporânea se move, auxiliam na rasura e concepção da peça.

credits

released November 16, 2016

produzido e masterizado por ramon gonçalves,
no estúdio caseiro do selo tr_vessia records (BA) entre setembro e novembro de 2016.

tags

license

about

aurata Salvador, Brazil

aurata é um projeto multimídia do artista visual, músico, escritor, videomaker e produtor baiano ramon gonçalves.

contact / help

Contact aurata

Streaming and
Download help

Track Name: 悟り pt.1
textos:

悟り II:
cachorros espirram
rasgando sujeito
e velhos loucos
dançam com dificuldade
semáforo como palco
sinfonia para
ouvidos mal treinados
e não simpatizantes
um baile
de garrafas sujas
se tornando vazias
a cada toque
há uma flor
deitada
e nela
qualquer sorte
anunciando perigo
eram sete da manhã
novembro, 2016
uma geração
talhada na dor
exilado em quatro paredes
eterno estrangeiro de si
e se e se
visão turva
duplicando
silêncio
esmaecendo
perdendo a conta
nos dedos
não alcançando nada
nunca
nada
muda quando se
para e pensa
mudam-se as vestes
alternam-se as cores
a multidão é a mesma
e onde se cria
é onde se morre

悟り IV:
minhas mãos
escorrem pelo rosto
formando um nó
no pelo que espeta
os meus vinte e quatro anos
e os vinte e quatro anos
que talvez virão

com o tempo, eu sei
não há dose suficiente
que perdure no sigilo
dos meus braços abertos
esperando que qualquer coisa
justifique o que se encontra
no espaço de uma mão pra outra
aqui, assim

eu suo
eu calo
eu fico

me conveço
de que a medida correta
a se tomar é dar um tempo
ficar na minha, tá ligado?

porque não a palavra
que me convença por tempo suficiente
de que é assim, só é e tal
não há nada, nada, nada
que me faça acreditar que vale a pena
que vale a pena qualquer coisa

o que me salva é a moeda no bolso
que junto sem cofre meio tímido
por catar nica pra comprar cigarro
todo dia de manhã
entornando café preto sem acompanhamento
ou acompanhante nos dias da semana
que na real são o mesmo dia

e eu tusso descrente
desgraçado, filho da puta do caralho
que não tá ligado em como fazer fluir
mas também não tá ligado em como ficar de boa
e eu já não durmo, morrendo de medo
do dia seguinte e de cada vibração do celular
ou da buzina na porta
me lembrando de qualquer coisa bizarra
me lembrando que eu ainda tô aqui
envergonhado até, me sentindo bizarro
por esse rap sem flow